Paysandu cria mais chances e vence Ypiranga-RS com belo gol de Vinícius Leite

0
1016

Atacante acerta bomba de fora da área no segundo tempo e goleiro não alcança. Canarinho pressiona no fim, mas não leva perigo ao gol bicolor

  • LOBO MAU

    Considerado um dos favoritos ao acesso no final da temporada, o Paysandu estreou com vitória no seu retorno à Série C. O time paraense bateu o Ypiranga-RS por 1 a 0 em Erechim, no interior do Rio Grande do Sul. Os bicolores criaram várias chances e conseguiram furar a defesa adversária aos 17 minutos do segundo tempo, em forte chute de Vinícius Leite de fora da área. O time gaúcho fez jogo duro, teve momentos em que foi melhor no meio-campo, mas deu pouco trabalho ao goleiro bicolor mesmo jogando em casa.

  • OLHO NA TABELA

    A vitória deixa o Paysandu dentro do G-4 e momentaneamente na vice-liderança do Grupo B da Série C, com três pontos. O Papão fica atrás do Volta Redonda no saldo de gols (3 a 1), mas ainda aguarda os últimos dois jogos da rodada inicial para saber se continuará na segunda posição. O Ypiranga-RS, em contrapartida, fica na penultima colocação, na zona de rebaixamento. Porém caso outra equipe perca por mais de um gol de diferença até o final da rodada, o Canarinha deixará o Z-2.

  • PRÓXIMOS COMPROMISSOS

    O Papão só volta a campo na segunda-feira da semana que vem, dia 6 de maio. O adversário será o Tombense, na Curuzu, em Belém, a partir das 20h. O Ypiranga joga no domingo, contra o Atlético Acreano no Florestão, em Rio Branco. Antes, porém, faz a semifinal da divisão de acesso na quarta-feira, dia 1º de maio, contra Bagé ou Glória, que duelam neste domingo.

  • PRIMEIRO TEMPO

    No início da partida parecia que o Paysandu era o mandante. A equipe paraense – recheada de jogadores gaúchos – time mais posse e tomava as rédeas do jogo. Foram duas boas chances de gol criadas em apenas seis minutos. Primeiro veio a cabeçada de Nicolas, aos 3, que passou raspando a trave; depois Paulo Henrique bateu fraco, quase na pequena área, facilitando a defesa do goleiro Carlão. A partir dos 15 minutos o time de Erechim passou a ganhar o meio-campo e equilibrou o confronto. Porém, insistiu em cruzamentos infrutíferos na área bicolor, fazendo com que Mota terminasse a primeira etapa com o uniforme limpo.

  • SEGUNDO TEMPO

    Nos primeiros minutos até parecia que o Paysandu exerceria a mesma pressão que ensaiou no começo da etapa inicial. Nicolas finalizou duas vezes com perigo, aos 4 e aos 5 minutos. Na primeira desviou de cabeça por cima do gol e, no minuto seguinte, também de cabeça, forçou Carlão a desviar com a ponta dos dedos. Mas mudanças promovidas pelo técnico Fabiano Daitx deram mais ofensividade ao Canarinho. Lima foi bem na ponta direita e deu trabalho a Bruno Collaço e Jhony Douglas. Quando o duelo estava equilibrado, Vinícius Leite acertou boa finalização de fora da área. O chute foi certeiro no canto, aos 17, e o goleiro do Ypiranga não chegou a tempo. A partir daí a partida ficou bastante física, muito brigada no meio, mas com pouca inspiração das equipes.